Grupo Viver: acolhimento a sobreviventes enlutados por suicídio 1

 

Durante o Setembro Amarelo, o IPPES lançará o seu grupo de acolhimento a sobreviventes enlutados por suicídio. O Grupo Viver é um sonho há muito tempo cultivado e que floresce como uma rede de apoio e suporte psicossocial gratuito e aberto a todos que perderam entes queridos por suicídio.

Com cerimômia marcada para o dia 21 de setembro, o grupo nasce como uma iniciativa essencial de promoção e valorização da vida, atuando na ressignificação da vida dos sobreviventes e enlutados e na prevenção a violências autoprovocadas. São mães, pais, irmãos, amigos, familiares e colegas de trabalho que terão um espaço de pertencimento e amparo, à princípio de forma online por causa da pandemia de Covid-19.

“Para mim, como uma mãe sobrevivente e enlutada pelo suicídio da minha filha Danielle, representa dar um sentido maior para a vida, ocupar o vazio deixado pela sua falta com a empatia para com quem sofre a mesma dor de perder uma pessoa querida por suicídio”, contou a advogada e sócia fundadora do IPPES, Kátia Sodré, que está a frente da Coordenação de Sobreviventes e Enlutados por Suicídio. “O Grupo de Acolhimento Viver vai auxiliar outras pessoas também a construir a possibilidade de um novo sentido nas suas vidas. Estaremos de coração aberto para receber a todos”, completou Kátia Sodré.

Para acolher pessoas enlutadas por suicídio de forma sensível, empática e responsável, a Coordenação de Sobreviventes e Enlutados por Suicídio do IPPES divulgará no mês de agosto o edital de seleção para psicólogos e assistentes sociais voluntários do Grupo Viver. Acreditamos que o acolhimento é fundamental para a prevenção. Fique atento às nossas redes sociais e faça parte dessa rede de acolhimento e apoio!